Como lidar com colaboradores problemáticos

JacPostColaboradoresProblemáticos

Hoje vou falar de uma situação bastante comum nas empresas, os colaboradores problemáticos.

Você pode se perguntar: mas o que isso tem a ver com marca pessoal e construção da minha carreira?

E minha resposta é: muito.

Principalmente se você for esse funcionário problemático e estiver construindo o seu personal branding.

Quando o RH ou nós, executivos e gestores, vamos contratar alguém para trabalhar na empresa, selecionamos quem irá fazer parte da equipe. Buscamos por pessoas que estejam dispostas a trabalhar, estejam comprometidas tenham uma boa reputação e que façam bem o seu trabalho.

Na maioria das vezes acertamos na escolha, mas, com o passar do tempo as coisas podem mudar. A pessoa pode não se adaptar a organização, pode estar insatisfeita ou até mesmo com problemas pessoais. E, mesmo sem perceber, acabam se tornando colaboradores problemáticos.

Como tratar os funcionários problemáticos?

O que muitos gestores acabam fazendo é deixando essa pessoa de lado, não a incluem nas tarefas ou simplesmente não querem discutir. Esse é um grande erro.

Eu como executiva me vejo na obrigação de ajudar a minha equipe quando ela está trabalhando bem, mas, principalmente, quando está com algum problema.

Nós temos a difícil tarefa de ajudar as pessoas a se desenvolverem, construir uma carreira de sucesso e fortalecer a sua marca pessoal.

Nossos desafios são constantes: cada dia aparece uma barreira nova, como, por exemplo, as mentiras. Falei como tratar esses casos no artigo Como lidar com mentiras de colaboradores, vale a pena você reler.

Os funcionários problemáticos também podem necessitar de um tratamento diferente conforme o tipo de problema que trazem. Existem os que falam mal da empresa, os que têm um comportamento inadequado, os que não realizam as tarefas, os que geram um grande desconforto entre o grupo, etc.

É possível imaginar uma série de problemas e, enquanto você lê isso, com certeza pensou em algum colega de trabalho que causou um certo transtorno.

Como eu já disse a forma de lidar com eles pode ser um pouco diferente dependendo de cada caso, mas existem algumas regras que são válidas em todas as situações.

Fale sobre o problema – É preciso conversar com o colaborador para entender o que está acontecendo. Para isso você deve apontar o problema e mostrar o tipo de desconforto que ele está causando.

Seja um mediador de conflitos – Pode ser necessário atuar como um mediador de conflito. Talvez você precise conversar com mais de um colaborador para ajudar a resolver a situação, sempre apontando o que cada um pode fazer e como ele é importante para bem-estar do time.

Busque uma solução em conjunto – Não queira dar ordens para o colaborador problemático, pois isso pode agravar ainda mais a situação. Deixe que ele aponte soluções e construa junto com ele alternativas que possam deixar todos satisfeitos. Deixe que ele se sinta parte do processo.

Acompanhe o caso – Mesmo depois de conversar com a outra parte é preciso acompanhar como está o seu desenvolvimento. Se ela estiver disposta a mudar, você perceberá isso facilmente e, se houver algum deslize terá um canal de comunicação sem que haja resistência.

Eu gosto de pensar que sempre as pessoas estão dispostas a mudar para melhor, mas infelizmente nem sempre essa é a realidade. Se perceber que o colaborador problemático não mudou ou ficou pior, se nada surtir efeito, talvez o melhor caminho seja desligá-lo da equipe.

Colaboradores problemáticos têm uma marca pessoal ruim

A marca pessoal reflete quem você é. Ela vai sendo desenvolvida de acordo com as suas atitudes e se for um colaborador problemático será visto como a pessoa que fala mal dos outros, resistente, encrenqueiro, que ninguém que por perto e uma série de adjetivos ruins.

Por isso, é muito importante que saibamos lidar com essas pessoas e que possamos mostrar o que estão fazendo com a carreira delas e qual impacto isso pode ter. Eu já consegui ajudar diversas pessoas a refazer a sua marca pessoal e conseguir prestígio, assim elas passaram de colaboradores problemáticos a referência no seu segmento.

Já pensou que ajudar um colaborador problemático pode te ajudar a superar um desafio e fortalecer a sua marca pessoal? Ou pior que você pode ser o colaborador problemático e que está prejudicando a sua imagem pessoal?

Forte abraço e lembre-se: Sua Marca é Você!

Jac Lopes

Gostou do texto? Não deixe de me seguir no Facebook, Linkedin e Instagram. Estou sempre postando conteúdos exclusivos nesses canais!

Posts relacionados